Mobilia Contemporanea reeditada pela Atec com gestão de marca da Occa

[photopress:Conceito_MobiliaContemporaneabyOcca.jpg,full,centered]

A reedição da Mobilia Contemporanea, linha de móveis criada pelo designer Michel Arnoult nos anos 60 e 70, conta com o design e comunicação da marca feitos pela Occa. O trabalho inclui conceituação da identidade e personalidade, além da estratégia da linha comunicação e criação.

Toda a comunicação mostra o conceito de móveis minimalistas, confortáveis, com design de qualidade por um valor acessível e a linha criativa sempre busca fazer um paralelo entre as épocas de forma irreverente.

A nova marca é uma releitura da marca da década de 60 e sua identidade resgata o marrom e laranja, tons da época que continuam contemporâneos nos dias de hoje.
[photopress:Marca_MobiliaContemporaneabyOcca_1.gif,full,centered]
Para a participação da Mobilia Contemporanea na Paralela Gift, criamos monóculos como cartão de visitas. Um elemento muito marcante da infância das pessoas, sendo utilizado agora como ferramenta de contato diferenciada. Esses monóculos também foram o cenário do stand mostrando, além do cartão de visitas, fotos do móveis e das cidades que dão nome aos móveis: Ouro Preto, Parati, Ilha Bela, Sabará e Angra dos Reis.

[photopress:Stand_MobiliaContemporaneabyOcca1.jpg,full,centered]

[photopress:Stand_MobiliaContemporaneabyOcca2.jpg,full,centered]

Além de um catálogo impresso, foi desenvolvido o hotsite de lançamento e acabamos de finalizar uma vinheta digital para os cinemas.

Para saber mais sobre os móveis e como adquirir o seu, acesse o site ou o site da Atec Original Design, que também é distribuidor dos móveis Herman Miller no Brasil.


Um comentário para “Mobilia Contemporanea reeditada pela Atec com gestão de marca da Occa”

  1. GUSTAVO BRASIL says:

    Minha casa de infância e juventude, casa dos pais, era toda mobiliada em MC. Lembro até hoje da loja na Jangadeiros, na pça Gen. Osório, onde hoje é uma lavanderia automática. Meu pai é arquiteto (eu também) e sempre gostou do trabalho do Michel Arnoult. Muitas peças eu “herdei” para minha casa atual, incluindo a banqueta Angra, que todas as visitas pensam ser Firma Casa, Interni, até TokStok – quando desconhecem que já se fazia design puro, clean, há décadas, com qualidade.

    Pena que alguns dos meus móveis estejam em péssimo estado, ainda dependentes do surgimento de alguém que se dedique no conserto e não tente interferir no desenho original, na hora do restauro.

    Reconheço hoje na figura e no trabalho do Fernando Jaegger um legítimo sucessor do desenho da Mobília Contemporânea.

Deixe uma resposta

(opcional)